Páginas

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Scrapdécor em canvas - DIY - Didi Tristão

Mais uma vez fui me inspirar nas coisas que já tenho em casa.

Nada de ficar comprando mais material antes de pensar bastante no que desejo e posso aliar com o que tem aqui em casa.

Adorei esse trabalho.

Venha, Primavera!

Estamos prontos para receber você.








segunda-feira, 18 de setembro de 2017

SMASHBOOK - Casamento Thais e Tadeu

 

A Thais se casou dia 31/10/2015.
Não era pra ser um dia alegre. Exatamente 10 anos aós a morte do meu paizinho.
Ela ficou triste, pediu que eu estivesse lá, como estive presente em vários outros momentos importantes da vida dela.
Fomos pra São Carlos, onde aconteceu o casamento, pois a avó do noivo mora na cidade e não poderia se locomover para oura cidade.
Foi legal conhecer um pouco mais da cidade e reencontrar vários amigos na festa.
Tudo muito caprichado e divertido, uma linda festa.
Tiramos algumas fotos com a noiva e com o casal, além de outras que foram impressas na hora em postais muito fofos. A gente fazendo caras e bocas....heheheheh
Usei essas fotos para fazer essa página dupla no meu smashbook dos amigos e ajudar a memória, que já não é mais lá essas coisas, a relembrar desses momentos tão agradáveis.
Felicidades aos noivos.

Torta de ricota da sogrinha

COMPRINHAS de papelaria

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Adeus sogrinha





Saudade é uma coisa esquisita.
Não tem cheiro, cor, sabor.
Não é quente nem fria.
É apenas escura.
E parece que é oca.

Há alguns dias a minha amiga mais querida, minha companheira, minha paciente favorita, minha velhinha, minha sogrinha resolveu me deixar aqui, sozinha, sem ela, para sempre.
Para sempre parece tempo demais e ela bem poderia ter insistido mais em me explicar que seria logo e não aos 102 anos, como a vovozinha.
Ainda fez gracinhas, brincou, mandou beijos e fez muitos carinhos, tentando despistar o que iria fazer comigo. Fez questão de dizer que peito não é barriga! E que eu estava errada.
Esperou que eu saísse, só um instantinho e foi embora à francesa, sem dizer adeus pra mim.
Não posso culpá-la. Provavelmente também pra ela seria ruim a despedida apressada.
E agora me vejo diante de um tempo ocioso e insistente, que não me deixa pensar em mais nada.
Secou minha criatividade, meu entusiasmo, meu sorriso. Este ainda pode aparecer, falso como uma flor de plástico.

Hoje senti seu cheiro no lencinho de seda que trouxe dos Alpes alemães de presente e que ela tinha peninha de usar. Voltou pra casa comigo, no meu pescoço, apertando o nó que havia dentro dele.
Mexer nas coisas é estranho, fico aguardando a bronca por ter tirado alguma coisa do lugar.
Mas a bronca não vem, como o riso não vem depois da palavra errada, da confusão de nomes, da troca de ingredientes da receita. "Não é café, sogrinha, tem que ser tempero".
Gabarito e guarita ficarão pra sempre na memória, assim como o avião que a trouxe de Carapicuiba.
E houve tantas outras pérolas que eu não escrevi e a memória vai tirar de mim do mesmo jeito que ela me foi tirada. Sem preparo, sem despedidas.
Mas uma coisa nunca vão tirar de mim: o carinho e o amor que eu recebi, a confiança, as mãos apoiadas, o abraço apertado e o beijo inesperado.
E o carinho na hora do cansaço, quando o corpo e a mente já não suportavam mais o prolongamento daquilo.

Adeus às brigas para pagar a conta do supermercado, ao patê de fígado, à teimosia em carregar as sacolas, à compota, às aulas de russo, de história. As conversas sobre família, aos risos nos provadores das lojas. Adeus aos preparativos pra Páscoa, pro Natal, pros aniversários, às compras de presentes. Adeus aos pacotes de ricota pra peneiras, sob seus olhos atentos.
Adeus aos cabritinhos do céu, aos relatos de terrenos medidos em toda parte.
Adeus às histórias de vida. E que vida. Longa, cheia de aflições e até privações, mas sempre ali, com a família.
Adeus aos curativos, às massagens nas pernas e nos pés cansados e doloridos, sentada no banquinho e ouvindo histórias.

Adeus aos telefonemas divertidos, aos passeios no shopping, andando devagarinho pra não ficar cansada. Adeus aos almoços variados, à cebola favorita do OutBack e à costelinha pra comer com a mão. Adeus ao café com mais chantilly que café, com muitos docinhos pra acompanhar. Adeus ao restaurante árabe que nos abandonou sem deixar pistas, ao franguinho do Galeto´s, ao café na padaria.



Adeus aos recados pela internet, às revelações de 10 cópias de cada foto.
Adeus às listinhas de compras no papel minúsculo, escrito em russo pra eu não comprar "luxo" demais. Adeus aos olhinhos piscando muito pedindo companhia pra missa. Adeus aos amigos que fizemos juntas pelos caminhos que percorremos.
Adeus aos "minha querida", "meu anjo", "minha norinha amada".
Ficarão as lembranças, as fotos, os bilhetinhos. Principalmente o último. Esse. Onde tudo se resume e se esclarece, pra quem não soube entender até aqui.
De uma coisa eu tenho certeza: você vai deixar de aparecer, sogrinha, mas jamais vai deixar de SER.
Também te amo.


quinta-feira, 8 de junho de 2017

Academia - primeiro dia

Esse aí da foto é um moço, mas ele me representa muito bem.
Hoje resolvi iniciar uma nova fase: ACADEMIA.
Tá, eu odeio academia, mas odeio ainda mais esse barrigão, essa canseira pra fazer qualquer coisa, essa insônia. Espero que a atividade física "forçada" me ajude a resolver esses problemas.
Sei que tenho que ser perseverante, que não adianta nada fazer exercícios só de vez em quando.
Como eu resolvi que vou cuidar de mim antes de tudo (resolução tomada hoje), começa hoje minha empreitada para me tornar mais saudável e mais feliz.
Tenho que fazer tantas coisas que nem sei por onde começar: academia, dentista, endocrino, esclerose de vasinhos, gineco, dermato. Parece que não vou ter tempo de fazer nada, nem de cozinhas. Isso deve ser bom, pois sem cozinhar não tem comida e sem comida o peso que está sobrando vai embora, né?
Torçam por mim, vou precisar.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Comprinha de cosméticos - KIMI

Quem não gosta de fazer comprinhas que levante a mão!
Ainda mais quando elas são para nos fazer sentir mais bonitinhas e cheirosas, né?
Sempre que preciso de coisas assim costumo ir até a Liberdade, gastar tempo, pegar trânsito, estacionamento, almoço, etc.
Dessa vez resolvi experimentar comprar na loja do meu bairro, que também tem tudo que eu preciso, sem gastar nada disso.
Veja só:





TOUR PELA SALA decorada para Páscoa

Decorar a casa com coisas fofas é muito gostoso!
Quando essas coisas fofas são bem fofas é mais gostoso ainda.
Usei alguns itens comprados pra Páscoas anteriores e outros que fiz agora.
Aqui estão minhas sugestões pra decorar sua casa pra essa ocasião:




CARTÕES ARTESANAIS usando gliter


Fazer cartões artesanais é uma paixão.
Lamento que esse hábito tenha quase desaparecido por aqui, mas fora do Brasil as pessoas ainda curtem trocar essas delicadezas.
Meus cartões viajam pelo mundo através da correspondência da sogrinha.
Veja os que eu fiz pra essa Páscoa:




PRESENTES QUE EU GANHEI!

Conhecer pessoas que jamais encontraria de outra maneira é a maior das virtudes do Youtube.
Uma das pessoas que me dá muita alegria por participar da minha vida de alguma forma é a Maria Cristina.
Ela também tem um canal no Youtube e é uma das pessoas mais delicadas e atenciosas que já conheci na vida.
E gentil demais da conta também.
Viajando ao Brasil pra ver a família ela teve o carinho de me enviar um montão de coisas legais.
Quer ver? Assista ao vídeo.


RECEITA FÁCIL - antepasto de berinjela


Não sou nenhuma mestre cuca, mas gosto de cozinhar e, principalmente de receber elogios quando vou pra cozinha com amor e carinho preparar algum coisa.
Parece que quando a comida fica gostosa eu fico mais feliz!.....heheheheh
Adoro berinjela, abobrinha e tudo que vai nessa receita.
Espero que você também goste, por que ficou boa demais!




RECICLAGEM DE VIDROS E GARRAFAS

Que eu adoro artesanato acho que todo mundo sabe.
Vejo muitas coisas na internet e algumas delas ficam na minha cabeça por muitos dias. Então, sendo assim, eu tenho que colocar a mão na massa e tentar fazer a minha versão da ideia que alguém teve.
Nem sempre fica igual, aliás, na maioria das vezes fica bem diferente mesmo.
Nesse caso eu achei muito parecido com o projeto da Katherinne Ribeiro, cujo canal eu frequento assiduamente.
E gostei muitão do resultado:




COMO CONGELAR SALSINHA


Gostaria de ter um quintal bem grande pra poder fazer coisas nele que em apartamento não dá: cultivar flores, uma horta, ter um cachorro.
É tão gostoso o sabor e o cheirinho de ervas e temperos fresquinhos!
Como não posso tê-los frescos na hora que eu quero, pelo menos posso tentar conservar salsinha para preparar molhos e outras coisas cozidinhas.
O melhor jeito que eu encontrei foi esse aqui, ó:




Bandeja de café da manhã com biscoitinho de coco


Através da Giovanna, do canal La finestra - uma janela pra Itália, a quem eu tive a alegria de conhecer através do Youtube, recebi um convite para participar do projeto do mês de maio das Meninas Meseiras.
Fiquei toda envaidecida com o convite. Precisava preparar uma bandeja de café da manhã.
Só que eu entendi tudo errado. Eu deveria arrumar uma bandeja de café da manhã para uma pessoa querida...
Como está todo mundo longe ou fora do meu horário de circulação, preparei uma bandeja pra mi mesma, com coisas que gostaria de ter no café da manhã todos os dias, se tivesse quem preparasse isso pra mim, pois quando a gente prepara não tem a mesma graça, né?
Acabei juntando ao vídeo a receita de um biscoitinho gostosinho e saudável, muito fácil de fazer.







MEUS TECIDOS


Pelo que eu percebo, todo mundo que faz artesanato é meio doido e compulsivo com a compra de materiais.
Eu gosto de todos os tipos de artesanato e me encanta a diversidade de materiais, cores e texturas que existe por aí.
Tecidos são encantadores pra mim, mesmo não fazendo muita coisa com eles.
Tenho tentado resistir e comprar o mínimo possível, andei fazendo algumas doações mas continuo tendo coisa pra caramba pra costurar.
A Rubia, do Rubia Rubita Home, me estimula com suas ideias tão bonitas e caprichosas com tecidos.
Mandei revisar minha máquina de costura e tudo. Agora só falta colocar a mão na massa.

COMO ARMAZENAR E UTILIZAR RETALHOS DE PAPEL DE SCRAP


Dia de faxina no aperteliê sempre me surpreende com a quantidade de tudo que eu tenho lá.
Com os retalhos de papel decorado não poderia ser diferente.
Tenho MUITO retalho! E por causa deles fico com peninha de usar os lindos papéis que tenho, inteiros e coordenados.
Dessa vez resolvi mostrar como os armazeno. Aproveitei para separar alguns pra Josie, minha herdeira titular de material de scrap....heheheheh
Espero que ela tenha gostado!




HORTA NA VARANDA


Pensamento positivo não faz mal a ninguém, não é?
Ainda tenho esperança de ter um quintal, um cachorro, um jardim e uma horta.
Enquanto isso vou treinando e me divertindo na varanda mesmo....heheheheh




DOCE DE LEITE AZEDO = AMBROSIA

Sabe aquele doce que tem gosto de infância?
Doce de mãe, de vó, sei lá...
Doce de leite azedo (ambrosia) é assim.
Impossível comer só um pouquinho, então a gente faz logo um panelão....




Comprinha da vez! Silhouette Cameo 3

Como uso pouco e meu espaço é mínimo, hesitei bastante e adiei muito a compra da minha Cameo.
Agora tenho duas: Silhouette Cameo 3 e Portrait...
Quem sabe um dia não terei um ateliê de verdade, né?
Olha só que linda:





domingo, 1 de janeiro de 2017

2016-2017



A gente espera pelas festas de fim de ano por 365 dias e parece que elas sempre chegam mais rápido do que pensamos ser possível.
E cada ano vem ficando mais corrido que o outro, transformando a vida num piscar de olhos!
Ontem à noite era 2016. Em apenas dois segundos, (por que esse ano foi acrescentado um segundo às horas) já era Ano Novo, 2017.
Conversando com a sogrinha essa semana, ela me disse: "Não quero saber de fogos, de festas nem nada disso. Já passei por 95 viradas de ano e enjoei!"
Eu achei muita graça quando ouvi isso!
Quando passou da meia noite de ontem, era possível ver fogos de artifício espocarem por toda parte, inclusive na TV, que mostrava a virada do ano em várias cidades. Desde a hora do almoço ficamos vendo repetidas vezes as imagens da chegada do ano na Oceânia, na Ásia, depois na Europa e assim por diante.
COMO TODOS OS ANOS, igualzinho, sem tirar nem por.
É como se fosse um "déjà vu", uma repetição de todos os momentos e imagens vistos em anos anteriores.
Fiquei pensando nisso e me dei conta de que eu também já estive presente em muitas passagens de ano, precisamente 58, sempre iguais, com variáveis bem pequenas de espaço,.localização e companhia.
Já estive em família, de plantão, na praia, sozinha em casa. De todas as formas o ano chega do mesmo jeito, com hora marcada e carinha conhecida.
E ao amanhecer tudo estava exatamente do mesmo jeito que ontem.
Embora muitas promessas sejam feitas e resoluções sejam tomadas, ninguém pára de fumar, emagrece ou encontra um amor quando o relógio muda os ponteiros de lugar nessa noite.
Tudo se repete, o tempo todo.
E tão rápido chega quanto passa toda a euforia das festas de fim de ano.
De nada adianta olhar  a vida e s seus semelhantes nesses poucos dias e se importar muito pouco com tudo e todos durante o resto do ano.
Aliás, o ano já mudou de configuração várias vezes na história.
Por vezes tem um dia a mais, em outros apenas um segundo, como aconteceu agora.
Em muitos lugares são as estações do ano deixam clara a passagem de todas elas, o que não acontece por aqui, onde podemos ter temperaturas altíssimas no inverno e precisar de casacos no verão.
E a vida vai passando, escorrendo por entre os dedos como areia, sem que possamos fazer coisa alguma para alterar o tempo.
Aproveite, pois, cada segundo. Cada dia que passa nunca é mais. É sempre menos.
Felicidades pra todos.